17 de agosto de 2009

.:: Choque elétrico ::.

Recentemente tivemos uma colega vítima de choque elétrico e nos pareceu apropriada essa matéria. Apesar de não podermos ver a eletricidade ela existe e é perigosa! Lembrem-se que a segurança de quem socorre está sempre em primeiro lugar! Descuidos podem ser fatais!



Eletricidade é o fluxo de elétrons de um átomo, através de um condutor, que vem a ser qualquer material que deixe a corrente elétrica passar facilmente (cobre, alumínio, água, etc.). Por outro lado, isolante é o material que não permite que a eletricidade passe através dele: vidro, plástico, borracha, etc.
A energia elétrica, apesar de útil, é muito perigosa e pode provocar graves acidentes, tais como: queimaduras (até de terceiro grau), coagulação do sangue, lesão nos nervos, contração muscular e uma reação nervosa de estremecimento (a sensação de choque).
As manifestações do choque são: contrações musculares; comprometimento do sistema nervoso central, podendo levar à parada respiratória; comprometimento cardiovascular provocando a fibrilação ventricular – "parada cardíaca"; queimaduras de grau e extensão variáveis, podendo chegar até a necrose do tecido. Os casos mais graves causados por choque são a parada cardiorrespiratória e queimadura.
Em caso de acidente com choque elétrico:
- Desligue o aparelho da tomada ou a chave geral.
- Se tiver que usar as mãos para remover uma pessoa, envolva-as em jornal ou um saco de papel. - Empurre a vítima para longe da fonte de eletricidade com um objeto seco, não-condutor de corrente, como um cabo de vassoura, tábua, corda seca, cadeira de madeira ou bastão de borracha.
- Se houver parada cárdio-respiratória, aplique a ressucitação.
- Cubra as queimaduras com uma gaze ou com um pano bem limpo e molhado.
- Se a pessoa estiver consciente, deite-a de costas, com as pernas elevadas. Se estiver inconsciente, deite-a de lado.
- Se necessário, cubra a pessoa com um cobertor e mantenha-a calma.
- Procure ajuda médica imediata (192).

Fontes: CEMIG, UFRRJ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário